No último mês de dezembro Sandro Pauli foi convidado a participar da XV Jornada Espacial, devido a sua excelente nota na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA).

O evento foi promovido pela OBA e pela Agência Espacial Brasileira, em parceria com outras instituições e realizado na cidade de São José dos Campos (SP). Lá, os estudantes convidados assistiram palestras ministradas por renomados pesquisadores brasileiros da área e foram levados para conhecer o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), o Memorial Aeroespacial Brasileiro (MAB) e os estúdios da TV Vanguarda. Esse programa tem como objetivo, realizar com os estudantes interessados uma experiência de imersão na área aeroespacial, afim de encontrar talentos que possam corroborar com o setor espacial brasileiro.

 

Sandro e o foguete VSL.

 

A ida ao INPE contou com uma visita ao LIT, o Laboratório de Integração e Testes, onde situam-se diversos instrumentos com altíssimo grau de sofisticação e confiabilidade, necessários para o desenvolvimento de um programa espacial. Os equipamentos são, sobretudo, utilizados para testes de satélites, principalmente os brasileiros desenvolvidos pelo INPE.
No ITA os estudantes foram apresentados à instituição e conheceram as enormes contribuições para com o Brasil que estão relacionadas a ela. Uma delas é a criação da Embraer, atualmente a terceira maior fabricante de aviões do mundo.

 

Visão interna do ITA.

 

A visita ao Memorial Aeroespacial Brasileiro, o MAB, colocou a aeronáutica e o aeroespaço diante dos olhos dos estudantes. Eles puderam ver de perto itens originais e réplicas de importantes feitios do Programa Espacial Brasileiro, como a série de foguetes desenvolvidos pelo Brasil a partir de 1965. O mais notável deles é o VLS (Veículo Lançador de Satélites), de cerca de 20 metros, sendo o ápice da elaboração de foguetes em solo brasileiro e é acompanhado de uma história trágica. Em 2003, após duas tentativas e falhas de lançamento, um dos motores do VLS ativou-se inesperadamente na etapa de montagem, matando 21 engenheiros.

 

Réplica do satélite soviético Sputnik no MAB, o primeiro a ser colocado em órbita da Terra em 1957.

 

Sandro conta que a Jornada Espacial foi uma experiência única e motivadora.

É incomparável o privilégio ver de perto uma face da Ciência no Brasil que aparenta estar à frente do tempo quando comparada a muitas outras instituições brasileiras, demonstrando seu empenho em construir um futuro melhor para a sociedade,

completou Sandro Pauli.